“Devo ou não realizar sexo casual?”. Entenda mais sobre a prática (18+)

O sexo casual é uma prática que ainda gera muitas dúvidas sobre sua realização. Saiba mais sobre o tema tratado sob consultoria da sexóloga Lelah Monteiro

 – Por Rafael Toledo\Consultoria: Lelah Monteiro para o Site João Bidu

Às vezes, o sexo pode ter uma conotação somente física, sendo mais comum quando casais se aventuram a um sexo casual. Para entender melhor essa prática, veja abaixo como ela pode se constitui, com base na consultoria da sexóloga Lelah Monteiro. Acompanhe!

Você sabe o que é sexo casual? No cinema há algumas retratações dessa prática que rendem muitas cenas picantes, como no filme Sexo sem Compromisso, estrelado por Natalie Portman e Ashton Kutcher. O longa retrata a relação de um casal que possui apenas um objetivo: a transa, sem qualquer vínculo emocional.

Segundo a sexóloga Lelah Monteiro, o sexo casual é todo ato que não possui uma frequência e, por isso, não apresenta compromisso sentimental. Sua realização depende de uma eventual carência de ambas as partes. No entanto, alguns casais, após o sexo, veem-se em uma  situação conflitante, na qual se sentem atraídos emocionalmente pela pessoa com quem dividiram desejos físicos e, por isso, fugindo, assim, da proposta inicial.

Há pesquisas que afirmam que há malefícios que podem acometer o sexo casual como  ansiedade e depressão. Tal fato foi revelado por meio de uma pesquisa da Universidade do Estado da Califórnia, nos Estados Unidos. Sua realização dependeu da entrevista de 3,9 mil estudantes, que mostraram durante um questionário a relação que o sexo casual possuía com o quesito bem-estar. O resultado foi de que o arrependimento pode comprometer as sensações benéficas provindas com o sexo.

Contudo, há uma segunda pesquisa que segue o caminho contrário proposto pela primeira. Segundo a Universidade de Cornell e a Universidade de Nova York, ambas nos Estados Unidos, o sexo casual favorece a autoestima por estar relacionado a níveis mais baixos de depressão e ansiedade.

Portanto, cabe ao casal dialogar para entender quais são as intenções de cada um para uma relação sexual baseada em desejos físicos. Um detalhe pontuado por Lelah é: prevenção deve estar sempre em dia!  Para isso, o uso de preservativos é essencial durante a prática, principalmente em situações casuais, nas quais não há conhecimento sobre o histórico sexual do(a) parceiro(a).

Leave a Reply

Secured By miniOrange